Parlamento Europeu decide hoje sobre punição à Hungria por violações

13/09/2018 - Por: Adm
 
Escreva aqui a legenda da foto

O Parlamento Europeu deve votar hoje (12) um relatório que recomenda procedimentos de sanções à Hungria. O governo húngaro é acusado de violar direitos preservados pela União Europeia, como a independência do Judiciário, o combate à corrupção e a qualidade de vida de imigrantes, incluindo ciganos e judeus.

A aprovação da moção depende do apoio de dois terços do parlamento. Se a medida for aprovada, a Hungria pode até ser colocada sob monitoramento de Bruxelas e perder seu direito a voto no bloco.

O governo conservador de direita da Hungria é apontado como responsável por disseminar ações de discriminação contra imigrantes, promover reformas políticas inadequadas e está sob suspeição de corrupção.

Relatório

O relatório crítico foi elaborado pela deputada holandesa Judith Sargentini e cita violações ao artigo 7º das normas que regem a União Europeia.

O texto menciona "fatos e tendências" que "representam uma ameaça sistêmica à democracia, ao estado de direito e aos direitos fundamentais na Hungria".

A parlamentar listou 12 áreas problemáticas na Hungria. Nelas, estão violações, como a preservação da independência do Judiciário, liberdade de expressão, dos direitos dos imigrantes e refugiados, a corrupção e das minorias.

O relatório menciona ainda transgressões que atingem a dignidade humana, liberdade, democracia, igualdade, estado de direito e o respeito pelos direitos humanos.

Outro lado

O primeiro-ministro húngaro Viktor Orban disse que medidas disciplinares em potencial contra seu país são uma "decisão moral", o que equivale a "abuso de poder" e que não vai aceitar as críticas.

Se aprovado o relatório pela Comissão Europeia, a Hungria pode perder o direito a voto no bloco por subestimar a democracia e os valores centrais.

*Com informações da Deute Welle, agência pública de notícias da Alemanha

Edição: Kleber Sampaio

Acesse o Instagram do Notícia Extra

https://www.instagram.com/noticia_extra/

Leia as notícias mais acessadas do Brasil e do Mundo http://www.noticiaextra.com/

Agência Brasil

 

Envie seu Comentário